ACM Região das Hortênsias utiliza o basquete como ferramenta de transformação de vidas

Você conhece a origem de um dos esportes mais praticados no mundo, o basquetebol? O esporte foi inventando em dezembro de 1891, pelo canadense James Naismisth, professor de educação física da Escola Internacional de Formação da Associação Cristã de Moços (ACM) de Massachusetts (hoje chamada de Springfield College), nos Estados Unidos. No Brasil, o basquete começou a ser praticado em 1986, trazido ao país pelo norte-americano Augusto Shaw. Já no Rio Grande do Sul, a ACM também foi a responsável pela introdução do esporte no Estado.

 

O basquete traz inúmeros benefícios físicos e emocionais para as crianças e jovens. Por ser um esporte de equipe, o basquete incentiva a sociabilidade, ideal para as crianças tímidas. Além disso, a própria dinâmica do jogo ensina a agir com rapidez, a tomar decisões e a resolver as situações problemáticas. Desta forma, o basquete incentiva a autonomia dos jovens e também os ajuda a se sentirem parte de um grupo, preparando-os para ocupar o seu lugar na sociedade e ensinando importantes valores. Além disso, os jovens aprendem com os erros cometidos em quadra e como transformá-los em vitória.

 

Com esse foco de transformação através do esporte, a ACM Região das Hortênsias vem mudando a realidade de cerca de 40 jovens da cidade de Canela, com idades entre 12 a 16 anos. O projeto iniciou em 2012 com voleibol, basquete feminino e masculino. Nos anos seguintes teve sequência, vindo a se firmar com o basquete masculino em 2014, iniciando a formação da equipe representativa da ACM com a realização de amistosos com equipes de Gramado, de Caxias e da ACM de Porto Alegre, com o desempenho do time melhorando a cada jogo.

 

Já em 2015, com o amadurecimento da equipe, o trabalho enfocou mais intensamente as regras, técnicas e táticas de jogo, culminando na participação nos Jogos Acemistas Brasileiros (JABs), realizados em Porto Alegre, de jogos em Osório, de um torneio em Caxias e do Festival de Basquete da ACM. Em 2016, novos treinos e jogos para preparação da equipe para os JABs, nesta ocasião realizados em Sorocaba, SP. Cada treino, cada nova jogada ensaiada e cada amistoso se transformavam em garra e força de vontade para representar a ACM-RS, levando a equipe à conquista do 3º lugar no JABs deste ano.

 

O mesmo feito foi alcançado em 2017, com a conquista do 3º lugar nos Jogos realizados no Rio de Janeiro. Em 2018, o time iniciou seletivas para encontrar novos talentos em Canela. Atualmente, a ACM Região das Hortênsias conta com 30 atletas em treinamento, que participaram do JABS em Guarulhos-SP, e foram vice-campeões dos Jogos de Integração em Caixas, além de estarem disputando as quartas-de-final dos Jogos Abertos de Porto Alegre.
A ACM acredita no potencial do esporte como ferramenta para o desenvolvimento individual e coletivo, promovendo a vida saudável e as relações humanas, além de valores como respeito às diferenças, espírito de equipe, disciplina, cooperação, tolerância e solidariedade. Isso se reflete nos depoimentos dos jovens que participam da equipe de basquete da ACM Região das Hortênsias. Segundo Gustavo Dutra, “o esporte mudou meu caráter, minha responsabilidade, meu senso de justiça, meu comprometimento, minha garra e minha saúde”. Para Israel Buske, “o basquete melhorou minha disciplina, meu respeito com o próximo, minha responsabilidade e minha educação”. Já Diney Abreu reforça o papel do esporte na mudança de sua vida. “Antes eu não fazia nada, mas agora eu jogo e a cada treino tento me superar, dar sempre o meu máximo, aprender algo novo e o esporte me ajudou também a sonhar”.
c7602613-bb2f-4c5d-91e4-817233f19a94

 

aa05c234-871f-48ab-8403-938971d7d327

 

ca4ea2f2-7aee-4501-8ba2-6b75db8c5d51

 

aef6e31c-0e51-46c7-91cc-58d3e302d44a

 

ebc6a3e7-111b-4710-9d96-7289baa0bd98

 

b198b311-6944-422a-bcb4-d278c43a4035

 

bfbe4070-4e8b-4f5e-b474-00b6cdd00534

 

1efe17bb-62eb-40cc-84a3-ade9fbb2ed63

 

38cbc4c0-90b0-4937-8aaa-bcedd8244790

 

9c4c0c46-0c58-4a8f-b1bc-077063df66ea
“Antes eu não fazia nada mas agora eu jogo e a cada treino tento me superar, dar sempre o meu máximo, aprender algo novo e o esporte me ajudou também a sonhar”.

Gostou?

Compartilhe essa notícia com seus amigos.

Tweetar