Esportes Coletivos e Individuais

O Esporte como ferramenta de inserção social de crianças e adolescentes

O esporte deixou de ser apenas uma atividade, passando a ser uma estratégia de desenvolvimento social. Dentro desta perspectiva, o esporte, tratado de maneira pedagógica, é considerado como uma representação simbólica da vida, capaz de interferir positivamente no desenvolvimento individual e coletivo, gerando transformações na forma de agir e de pensar que contribuam para o estabelecimento de relacionamentos sociais plenos. Por isso, é uma excelente ferramenta para a educação, podendo agir positivamente nas comunidades com interferência no desenvolvimento da sociedade como um todo.

A ACM, como criadora do vôlei, basquete e futebol de salão, e introdutora da prática de diversas atividades físicas no país, como a de corrida de rua e exercícios em ambientes fechado, acredita no potencial do esporte como ferramenta ímpar para o desenvolvimento individual e coletivo do ser e pretende viabilizar a efetiva oportunidade para crianças, adolescentes e suas famílias à vivência desportiva, assegurando a manutenção escolar e seus vínculos familiares, como forma de desenvolvimento nos aspectos físicos, afetivos e comunitários.

Atuando em comunidades menos favorecidas com poucas oportunidades para a prática de atividades físicas, a ACM-RS busca a inclusão social através do esporte, trabalhando aspectos como respeito às diferenças, espírito de equipe, disciplina, noções de higiene e alimentação.

MODALIDADES ESPORTIVAS

As oficinas esportivas tem o foco nos esportes individuais e coletivos, a fim de desenvolver a evolução técnica e social na faixa estaria específica de cada educando, criando momentos de reflexão e raciocínio, baseado nos quatro pilares da educação. Uma das modalidades do atletismo que se destacou foi a maratona, que tem proporcionado o envolvimento cada vez maior entre a ACM-RS e as comunidades atendidas pela ADS. As modalidades trabalhadas na Área de Desenvolvimento Social são:

• Esportes Coletivos (futsal, vôlei, basquete, handebol e Futebol 3 Tempos)

• Esportes Individuais (Tênis, Badminton, Atletismo, Judô, Hapkidô, Taekwondo e Tênis de Mesa).

EVENTOS E ATIVIDADES ESPECIAIS

Para fomentar o gosto pelo esporte e pela vida saudável, além de promover a socialização e troca de conhecimentos, a ADS promove e participa de uma série de eventos e atividades especiais, como o Inter ACM de Hapkido, Inter ACM Futebol 3 Tempos, Festival de Futebol 3 Tempos de Porto Alegre, Inter ACM de Esportes Adaptados, além de representação em eventos internacionais como o FIFA Football for Hope (na Copa do Mundo do Brasil, em 2014), o Festival Latino-americano de Futebol 3 Tempos (no Chile, em 2015) e o Streetfootballworld Festival (na França, em 2016).

ESPORTE EDUCATIVO

O esporte educacional não é seletivo nem hipercompetitivo, desenvolvendo habilidades e competências para além do aprendizado das técnicas e gestos, visando o desenvolvimento integral do indivíduo, mobilizando aprendizagens de conteúdos relacionados à saúde, cidadania, cultura, comunidade e protagonismo juvenil. O esporte contribui para a inserção social de crianças e adolescentes, como indivíduos que compartilham decisões que afetam a sua vida e da comunidade. Em 1995, com a criação do Ministério Extraordinário do Esporte e do Instituto Nacional do Desenvolvimento do Esporte (INDESP), foi elaborado um documento-ensaio com os princípios fundamentais do esporte educacional que são:

• Totalidade: a prática esportiva educacional deve fortalecer a unidade do homem consigo, com o outro e com o mundo, tendo como elementos indissociáveis a emoção, a sensação, o pensamento e a intuição. Nesse princípio, os praticantes do esporte educacional deverão fortalecer o conhecimento, a autoestima e a autossuperação, tudo isso desenvolvido dentro de um ambiente de respeito e preservação das individualidades.

• Coeducação: o esporte educacional integra situações heterogêneas de sexo, idade, nível socioeconômico e condições físicas das pessoas envolvidas nas práticas esportivas.

• Emancipação: também introduzido nas atividades esportivas educacionais, busca levar os participantes a situações estimulantes de desenvolvimento da independência, autonomia e liberdade.

• Participação: estão todas as ações que levam os protagonistas do esporte educacional a interferir na realidade através da participação. Esse princípio compromissa os praticantes no campo social do esporte pelas vivências que essa participação oferece.

• Cooperação: ao registrar situações de individualismo, promove ações conjuntas para a realização de objetivos comuns durante a prática do esporte educacional.

• Regionalismo: remete os praticantes do esporte educacional a situações de respeito, proteção e valorização das raízes e heranças culturais.

COMO ISSO AUXILIA NA TRANSFORMAÇÃO DA VIDA DE CRIANÇAS E JOVENS

O Esporte como elemento de desenvolvimento integral de jovens e crianças

Promove o respeito, a cooperação e a solidariedade

Esporte como ferramenta que incentiva o protagonismo juvenil

Promove o debate e colabora para a igualdade de gênero (meninos e meninas podem participar juntos)

Desenvolve independência e autonomia nos jovens

O esporte como facilitador na inserção social de crianças e jovens

Fortalece o conhecimento e a autoestima dos jovens

Promove a qualidade de vida e hábitos saudáveis desde a infância

QUER MAIS INFORMAÇÕES?

Entre em contato conosco para receber um atendimento personalizado.

Se preferir, ligue para (51) 3266.6200