Fórum de Boas Práticas na Educação Básica promove debate sobre a construção de um ensino transformador

No último sábado, dia 26, o Colégio ACM abriu suas portas para receber o público interessado em participar do Fórum de Boas Práticas na Educação Básica. O evento reuniu profissionais de diferentes áreas e proporcionou um dia inteiro de palestras e debates sobre temas que vivenciamos diariamente, sobre os quais precisamos sempre estar atualizados e reciclando ideias.

A manhã passou depressa enquanto assistimos as psicólogas Ariela Mester e Dayane Martins trazerem discussões acerca do tema “ Manejo das questões emocionais no ambiente de ensino” e, em seguida, discutimos “Metodologias ativas”, com o consultor pedagógico do SAS e mestre em Psicologia da Educação Luiz Carlos Rodrigues.

A tarde iniciou com uma palestra feita por três especialistas em Terapia Cognitivo-Comportamental: Yeger Telles, Julia Wurmb e Tharlise Girelli prenderam a atenção dos participantes trazendo um passo a passo de como funcionam nossas emoções para, então, discutirmos o tema “Como lidar com as minhas emoções?” – sempre externalizando a teoria e a prática para aplicação no âmbito escolar. 

Na sequência, a pedagoga, neuropsicopedagoga e pós-graduanda em Análise do Comportamento Aplicada Cristiane Barcellos apresentou parte de sua prática e experiência sobre o trabalho em sala de aula com alunos com necessidades educativas especiais. O tema, pertinente pela vivência de todos os nossos colaboradores, gerou grande identificação entre palestrante e público.

Logo após, recebemos a pedagoga, mestre em educação e professora de ensino superior Sabrina Ferreira, que chegou com uma explosão de ideias, críticas e histórias engraçadas para falar sobre aquilo que rege toda a educação brasileira: a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Para encerrar a tarde, os participantes puderam optar entre duas palestras: “O que esperamos dos infantes e dos adolescentes e o que eles esperam de nós?”, com a psicóloga Márcia Azevedo, ou “Espaço e atividades na sala de aula para incentivar a autonomia da criança”, com a Professora de Educação Infantil Gabriela Soares.

Ao fim desse dia repleto de aprendizado e troca de experiências, a sensação de dever cumprido misturou-se à energia de colocar tudo aquilo que aprendemos em prática. A conclusão foi unânime: o mundo mudou e nós temos o dever e a obrigação de mudarmos também, fazendo da educação um lugar seguro para os nossos estudantes, considerando todos os tipos de realidades e necessidades, sejam elas físicas e/ou emocionais.

Confira as fotos:

Gostou?

Compartilhe essa notícia com seus amigos.

Tweetar