Saiba mais sobre o Futsal, esporte criado em 1930

Futsal: esporte criado em 1930 na ACM de Montevideo. Saiba mais…

O surgimento do futsal não foi uma casualidade, mas o resultado de muitos estudos e do espírito de aprimoramento da educação da ACM. Conversamos com Romeu Pires Osório, ex-secretário-geral da ACM de Sorocaba (1956 a 1988) que, em 1930, quando era estudante no Instituto Técnico da Federação Sul Americana das ACMs, em Montevidéu / Uruguai, participou diretamente na criação do futebol de salão, sob o comando do então diretor do Departamento de Menores da ACM de Montevidéu, Juan Carlos Ceriani, professor do Instituto na época. Em sua carreira profissional acemista, Ceriani foi depois secretário-geral da ACM de Montevidéu, trabalhou na Aliança Mundial das ACMs em Genebra / Suíça, e aposentou-se como secretário-geral da Confederação Latino-americana das ACMs. Romeu Osório nos contou a história e algumas curiosidades sobre esse esporte, conforme relataremos a seguir.

O futebol de salão, inicialmente chamado de indoor-foot-ball (futebol interno), nasceu nos anos 30 e foi criado na ACM de Montevidéu. Durante o inverno, era evidente a falta de um esporte para ser praticado em local fechado e com luz artificial, já que o rigoroso inverno da época não permitia a prática de atividades recreativas ao ar livre.

Além disso, o Uruguai passava por um momento eufórico do futebol, já que em 1924 e 1928 foi campeão olímpico e em 1930 foi campeão do mundo. Essas conquistas fizeram do futebol o esporte mais praticado naquele país, tanto por crianças quanto por adultos e, consequentemente, faltavam espaços e campos para a prática do futebol. Para solucionar o problema, o esporte começou a ser praticado em locais menores como quadras de basquete e salões de bailes, por exemplo. Como esses espaços eram muito menores do que o de um campo de futebol, foram necessárias algumas modificações no seu modo de jogar.



A institucionalização e oficialização no Brasil

Por volta de 1942, o futebol de salão havia conquistado a simpatia de todos. O que era uma exclusividade das crianças passou a ser uma preferência também dos adultos. “Nos primórdios o jogo foi idealizado para ser jogado por jovens. Somente um tempo depois é que os adultos começaram a jogar”, explica Osório.

Nos anos 50, foram dados os primeiros passos para a institucionalização do esporte no Brasil, já que surgiram federações estaduais de futebol de salão: RJ (1954), MG (1954), SP (1955), CE (1956), PR (1956), RS (1956), BA (1956), SC (1957) e SE (1959). No ano de 1958, a Confederação Brasileira de Desportos (CBD) oficializou a prática do futebol de salão no país, fundando o Conselho Técnico de Futebol de Salão, tendo as federações estaduais como filiadas.

Em 1979, surgiu a Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS), atual entidade nacional dirigente do futsal. Hoje a CBFS conta com 27 Federações Estaduais filiadas, congrega aproximadamente 2,5 mil clubes e associações e totaliza cerca de 250 mil atletas inscritos e registrados.


Futsal hoje

Segundo dados do portal Futsal Brasil (www.futsalbrasil.com.br), atualmente o futsal conta com cerca de 12 milhões de praticantes no Brasil. A Seleção Brasileira de Futsal venceu seis vezes a Copa do Mundo de Futsal (duas vezes quando era realizada pela Federação Internacional de Futebol de Salão -FIFUSA e mais quatro quando passou a ser realizada pela FIFA). Também ficou com o segundo lugar duas vezes e venceu a disputa pelo terceiro uma vez. No mundo, são mais de 100 países que o praticam em cinco continentes.

Para Osório, o mais importante não é ter contribuído para a criação do futsal, mas de ter ajudado na divulgação do esporte. “Depois de criar o futsal, a grande contribuição da ACM foi disseminar a prática da atividade”, salienta ao finalizar seu relato sobre a história do futsal.

O professor Walnyr Jacques, ex-presidente da ACM-RS, foi presidente da Federação Gaúcha de Futebol de Salão no ano de 1956, quando foi fundada. Jacques afirma se sentir bastante gratificado por ter feito parte dessa história. “É sempre positivo tomar iniciativas dessa natureza. Ter contribuído para implantar mais uma maneira de divertimento para as pessoas, principalmente para os jovens, é extremamente satisfatório”, diz.]


Veja a matéria completa na edição nº 91 da Revista ACM-RS, disponível para visualização no item “Revista ACM-RS” do menu.



Gostou?

Compartilhe essa notícia com seus amigos.

Tweetar